Fale Conosco

consultoria

Em e-Commerce Faturamento não significa lucro!

Maquina de Vendas , uma máquina com pouco lucro….

Publicado

Em

656 milhões de reais em dívidas a vencer em 2014 – como você encararia esse cenário?

Os sócios da “Maquina de Vendas” não encararam bem , e resolveram então que a solução seria deixar o negócio.

by Exame

A varejista de eletroe­letrônicos Máquina de Vendas nasceu, em 2010, com uma vantagem única. Na falta de um, tinha dois donos que conheciam tudo de varejo — e que, de quebra, se davam bem e tinham personalidades complementares. O presidente era Ricardo Nunes, dono da varejista mineira Ricardo Eletro e, segundo executivos da companhia, um vendedor nato.

O responsável pela estratégia e pelas negociações com os bancos era Luiz Carlos Batista, dono da baiana Insinuan­te e conhecido por sua visão financeira. Eles cuidavam também de outras três varejistas regionais pertences à Máquina de Vendas — Salfer, no Sul, City Lar, no Centro-Oeste e no Norte, e Eletro Shopping, no Nordeste.

Embalada por essa união de forças regionais, a Máquina de Vendas cresce aceleradamente. Nos últimos quatro anos, a expansão ficou entre 10% e 15% ao ano. Hoje, fatura 7,5 bilhões de reais e é a terceira maior do setor. Mas esse desempenho exuberante esconde um problema crônico — a Máquina de Vendas pouco lucra.

Foram 88 milhões de reais em 2013. Sua margem operacional equivale à metade da obtida pela líder Via Varejo, empresa que reúne as redes Casas Bahia e Ponto Frio. Para tentar resolver esse problema, Nunes e Batista decidiram tomar uma decisão drástica e um tanto rara.

No último dia 4 de agosto, após 13 horas de reunião na casa de Batista, em São Paulo, os empresários concluíram que a Máquina de Vendas precisava que eles se afastassem do negócio.

A nova fase foi oficializada com a escolha do novo presidente da Máquina de Vendas, o pernambucano Richard Saunders. Fundador de uma das cinco marcas da rede, a pernambucana Eletro Shopping, Saunders assume o lugar de Nunes, que deixa o comando da operação e vai para o conselho de administração.

Batista, que não tinha cargos formais, mas a rigor mandava o quanto quisesse no dia a dia, também se recolherá ao conselho. Assim, Saunders terá liberdade total para impor seu estilo à companhia. Por que o baiano e o mineiro escolheram o pernambucano? A Eletro Shopping tem, em resumo, aquilo que a Máquina de Vendas precisa: resultado.

É, disparado, o melhor negócio do grupo. Sua margem operacional, em 2013, chegou a 10,9% — ante 5,9% da Ricardo Eletro e 6,1% da Insinuante. “Ele é um cara muito mais preparado do que eu: morou fora, fala inglês e tem bons resultados. Eu fui criado no balcão do varejo”, diz Nunes. Com a nova estrutura, a Máquina de Vendas terá uma copresidência, ocupada pelo executivo Pedro Magalhães. Na prática, quem manda é Saunders.

A mudança radical concluída agora é consequência final de um processo que começou há mais de um ano. Foi quando teve início uma tentativa frustrada de vender uma participação na Máquina de Vendas para um fundo de investimento. Nunes, dono de 47% da empresa, venderia boa parte de suas ações.

Ao fim, ele se tornaria minoritário e deixaria a presidência, e caberia ao novo sócio profissionalizar a empresa. Mas o valor oferecido pelo Kinea, fundo que mais avançou nas negociações, não agradou. Enquanto a Via Varejo vale o equivalente a 13 vezes sua geração de caixa, a Máquina de Vendas valeria, na visão do Kinea, nove vezes sua geração de caixa.

Além disso, o fundo hesitava em comprar ações de Nunes e insistia em capitalizar a empresa.  As negociações esfriaram. Em abril, Luiz Carlos Batista procurou o banco BTG Pactual para tentar ressuscitar o projeto de venda de ações, mas as conversas também não foram adiante.

A venda das ações de Nunes era vista como fundamental para que a Máquina de Vendas fizesse, um dia, sua abertura de capital. Em 2011, Nunes foi condenado por pagar propina a um auditor da Receita Federal (ele nega as acusações). Como a venda não deu certo, a Máquina de Vendas se viu diante de um problema.

Tinha 656 milhões de reais em dívidas a vencer em 2014 e uma operação com pouco lucro. A solução foi emitir 874 milhões de reais em debêntures com prazo mais longo. Mas, resolvido o problema imediato, restava outro: refazer um caminho para abrir o capital sem mudar a composição acionária da Máquina de Vendas.

Germano Lüders/EXAME

Loja da Casas Bahia em São Paulo

Loja da Casas Bahia em São Paulo: a Via Varejo tem o dobro da margem da Máquina

Foi quando surgiu o nome de Richard Saunders para substituir Ricardo Nunes. Seu desempenho à frente da Eletro Shopping mostrou aos dois sócios que ele poderia controlar os custos da Máquina de Vendas, um aglomerado de empresas que nunca alcançou a promessa de economia nos custos que a escala deveria trazer.

Saunders tem a meta de fazer a empresa lucrar 200 milhões de reais em 2015. Para isso, já começou a fazer cortes drásticos. Em um pouco mais de um mês, diz já ter economizado 50 milhões de reais em custos. Ao todo, 20 executivos foram demitidos em agosto. A ideia é enxugar ainda mais a estrutura da diretoria, pois cada operação regional ainda tem seu próprio presidente e uma média de cinco diretores.

“Estou virando a empresa pelo avesso”, diz Saunders. Nesse processo de reformulação, até mesmo o pai de Saunders deixará a diretoria da Eletro Shopping. A tesoura também atingiu outras áreas do grupo, como a de marketing. Com uma verba publicitária de 215 milhões de reais, a empresa tinha duas agências, a mineira Pro Brasil e a baiana Propeg.

Agora, ficou apenas com a Propeg, o que gerou uma economia anual de 9 milhões de reais. Outro foco de corte de gastos são os centros de distribuição. A Máquina de Vendas tem 18 depósitos, e o objetivo é ficar apenas com dez, fechando unidades no Ceará, no Maranhão e no Rio de Janeiro.

O centro de Goiás deverá ser vendido para um fundo de investimento por cerca de 30 milhões de reais. “O Richard está economizando em passagens e até no táxi para o aeroporto. A gente nunca tinha pensado nisso”, diz Luiz Carlos Batista.

Camarões

Saunders começou a carreira cedo. Aos 13 anos, passava as madrugadas descascando camarões que comprava na Barra de Sirinhaém, no litoral sul de Pernambuco, para vender aos restaurantes em Recife. Aos 18, assumiu a loja de material de construção de seu pai. Sem capital, vendeu carros da família para comprar produtos e abrir novos pontos.

Com o dinheiro que sobrava das vendas, financiava novos automóveis. Ele repetia essa operação algumas vezes porque não podia andar a pé, já que ele mesmo realizava as entregas das compras na casa de seus clientes à noite, depois de fechar a loja. Quatro anos depois, em 1994, participou de uma feira de eletrodomésticos na Paraíba e, convencido por um amigo fornecedor, decidiu criar a Eletro Shopping.

Com poucos funcionários, negociava com os fornecedores, pintava as próprias lojas nas reformas, pagava as contas no banco. Abriu dezenas de lojas na periferia de Recife e, aos poucos, chegou a cidades do interior do estado, depois, aos estados vizinhos. Hoje, tem 145 lojas em Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.

Seus desafios vão muito além de economizar os trocados do táxi. Uma das empresas que mais preocupam é justamente a Ricardo Eletro. Com a menor margem do grupo, a companhia operou no vermelho em 2011 e 2012, de acordo com os últimos dados apresentados ao mercado.

Uma razão é a forte concorrência que enfrenta com as grandes redes no Sudeste — o que a obriga a investir acima das outras redes em marketing. Para piorar, no ano passado, o site Reclame Aqui recebeu mais de 22 000 denúncias relacionadas a descumprimento de prazos das vendas no site da Ricardo Eletro, o que levou a Justiça do Rio de Janeiro a determinar a suspensão da venda dos produtos.

Saunders impôs metas de prazo de entrega para seus executivos e costuma dizer que só consegue dormir depois de checar o volume de entregas atrasadas. Além de corrigir problemas pontuais, ele terá de, finalmente, criar uma empresa que fale a mesma língua. A Máquina de Vendas, conforme anunciada em 2010, ainda nem sequer existe.

Apenas há um ano a empresa criou uma holding para concentrar seus negócios e auditou pela primeira vez as companhias adquiridas. Mas as bandeiras ainda atuam de forma separada, e os sistemas ainda não foram completamente integrados. Nem a área comercial foi totalmente unificada, o que dificulta a vida dos fornecedores e dos bancos.

É comum diretores ouvirem repreensões do novo presidente quando chamam a empresa de “Insinuante” ou de “Ricardo Eletro”. “É Máquina de Vendas”, diz Saunders. Por enquanto, não é lá muito verdade. Mas não deixa de ser um bom começo.

Isso é para quem acha que e-Commerce é fácil!

Continue lendo
2 Comentários

2 Comments

  1. ascasasmaiscarasdomundo.info

    julho 27, 2016 em 11:48 am

    Finalmente, depois de muito tempo procurando infos na internet, cheguei
    até uma fonte de informação que tem bom gosto sobre esse assunto!

  2. E-commerce Girl

    outubro 12, 2016 em 1:26 pm

    Obrigada pessoal – eu escrevo com muita dedicação, as vezes é bom, as vezes não é tão bom assim… mas o objetivo é sempre ajudar!
    Sorte e Sucesso!

Deixe um recado

O seu endereço de e-mail não será publicado.

consultoria

Consultoria de e-Commerce

Publicado

Em

Continue lendo

consultoria

Um Crime Digital esta em andamento e a vítima é você! Faça o teste agora e veja todos seus dados expostos para quem quiser consultar.

Publicado

Em

Isso é crime! denuncie!

Já imaginou se qualquer pessoa pudesse ter acesso aos seus dados pessoais, como onde você mora ou qual é o número do seu celular? Um novo site mostra exatamente isso para qualquer internauta interessado–tudo sem a sua devida autorização e se apoiando sobre uma lei referente a listas telefônicas. A página em questão é a telefone.ninja.

Basta fazer uma pesquisa no site pelo nome completo da pessoa sobre a qual você quer saber os dados e clicar sobre o nome dela na página de resultados. Em alguns casos, o endereço de e-mail da pessoa também é mostrado.

O número de consultas no site é limitado. Após cerca de dez pesquisas, você tem acesso restringido por alguns dias. Entretanto, com o uso de outro dispositivo e ponto de internet, você pode fazer mais consultas.

O site fica hospedado nos Estados Unidos e seu domínio está vinculado a uma empresa chamada Bytecode Tech Inc, sob administração de um cidadão chamado Ricardo Torres, que mora em SP, segundo o registro da URL.

A essa empresa também estaria vinculada mais dois sites: o ConsultaSócio e o EmpresasCNPJ.

De acordo com o jornal O Dia, o site telefone.ninja também é usado para captar informações por meio de técnica chamada phising.

Matéria também disponível do site da Exame.com

DELEGACIAS DE CRIMES DIGITAIS

Denunciar ainda é o modo mais efetivo de combater a criminalidade online.

Encontrou seu nome esse site criminoso? denuncia e proteja suas informações e mantenha sua família em segurança.

DENUNCIE AGORA!

Felizmente, já existem atendimentos especializados neste assunto e você pode entrar em contato com estas delegacias para receber orientações detalhadas de como proceder após um crime virtual:

São Paulo:

DIG-DEIC – 4ª Delegacia – Delitos praticados por Meios Eletrônicos. Presta atendimento presencial, por telefone e via Web. Endereço: Av. Zack Narchi, 152, Carandiru – São Paulo (SP) Fone: (11) 2224-0721 ou 2221 – 7030. Para denunciar qualquer espécie de delito virtual anonimamente, utilize o e-mail: 4dp.dig.deic@policiacivil.sp.gov.br

O Site Crimes Pela Internet com o objetivo de informar o seu publico esclarece que a 4ª Delegacia – Delitos praticados por Meios Eletrônicos investiga apenas fraudes patrimoniais praticadas por meio eletrônico no âmbito da Capital do estado de São Paulo tais como:

Crimes de estelionato; furto mediante fraude; desvio de dinheiro de contas bancárias; pagamento de títulos por meio de fraudes, empresas falsas de empréstimos; compras de mercadorias em sites falsos (e-comerce).

Assim, caso a denuncia trate de crimes contra a honra (injuria, calunia e difamação), ou ameaças praticados por meio de redes sociais, blogs, e-mails, falsidade ideológica (fakes, perfis falsos, documentos, sites falsos, etc), ofensas ao direito do autor, invasão de dispositivo informático, “furto” de senhas ou de dados, deveram ser registradas em qualquer outra delegacia. Dê preferência a delegacia mais perto de sua residência.

Crimes de pedofilia ou outros de cunho sexual que envolvam crianças ou adolescente ou extorsão onde houve utilização da Internet para a  pratica do delito deverá ser apresentados o Departamento de Proteção à Pessoa –D.H.P.P. Rua brigadeiro Tobias, nº 527 5º Andar. – Centro de São Paulo.

Rio de Janeiro:

Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) – Rua Professor Clementino Fraga, nº 77 (2º andar), Cidade Nova (prédio da 6ª DP), Rio de Janeiro/RJ (CEP: 20230-250), telefones (0xx21) 2332-8192, 2332-8188 e 23328191 e e-mails drci@pcivil.rj.gov.br ;

Espírito Santo:

Delegacia de Repressão a Crimes Eletrônicos (DRCE) – Av. Nossa Senhora da Penha, 2290, Bairro Santa Luiza, Vitória/ES (CEP: 29045-403), telefone (0xx27) 3137-2607 e e-mail drce@pc.es.gov.br;

Minas Gerais:

DEICC – Delegacia Especializada de Investigações de Crimes Cibernéticos – Av. Nossa Senhora de Fátima, 2855 – Bairro Carlos Prates – CEP: 30.710-020, Telefone (33) 3212-3002, e-mail dercifelab.di@pc.mg.gov.br;

Paraná:

Nuciber da Polícia Civil do Paraná – Rua José Loureiro, 376, 1º andar – sala 1  – Centro – 80010-000 – Curitiba-PR, Tel:(41) 3323-9448 – Fax: (41) 3323-9448, e-mail cibercrimes@pc.pr.gov.br;

Rio Grande do Sul:

Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCI/DEIC) – Av. Cristiano Fischer, 1440, Bairro Jardim do Salso em Porto Alegre, na mesma sede do DEIC. O telefone de contato é (0xx51) 3288-9815, e-mail drci@pc.rs.gov.br;

Distrito Federal:

Divisão de Repressão aos Crimes de Alta Tecnologia (DICAT) – Não atende diretamente ao público, neste caso a vítima pode procurar a delegacia mais próxima para efetuar registro de ocorrência, A DICAT é uma Divisão especializada em crimes tecnológicos que tem como atribuição assessorar as demais unidades da Polícia Civil do Distrito Federal, o telefone é (0xx61) 3462-9533 e e-mail dicat@pcdf.df.gov.br;

Goiás:

Gerência de Inteligência da Polícia Civil – Setor de Análise (0xx62) 3201-6352 e 6357)

Pará:

Delegacia de Repressão aos Crimes Tecnológicos – Travessa Vileta, n° 1.100,  Pedreira. Belém-PA. CEP: 66.085-710, com telefone de contato (91) 4006-8103, e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..”>drct@policiacivil.pa.gov.br. A DRCT é vinculada à Diretoria de Repressão ao Crime Organizado.

Mato Grosso – Cuiabá:

Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia – GECAT –  Av. Cel. Escolástico Nº, Bandeirantes – Cuiabá – Cep: 78.010-200 – Telefone: (65) 363-5656

Sergipe – Aracaju

Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) – Rua Laranjeiras, nº 960, Bairro Centro  – Aracaju – Cep: 4900-000 telefone: (79) 3198-1124

.

Continue lendo

consultoria

Estive com o responsável pela Mídia digital do Prefeito de São Paulo João Doria e afirmo: Nada mais será como antes!

Conheça quem faz a mídia digital do Prefeito João Doria.

Publicado

Em

Sábado de manhã, antes do dia das mães, tudo o que eu queria era dormir um pouco mais porque o domingo seria cheio já que  a família toda viria para minha casa para ver a matriarca. Resisti, tomei meu café e me dirigi ao Centro de São Paulo, bem centro mesmo, mais precisamente para a Câmara Municipal.

Fui convidada pela Juventude do PSDB para a palestra A influência das redes sociais hoje na política e na gestão pública”   com Daniel Braga, o articulador das mídias digitais do Prefeito de SP João Doria; algumas coisas que preciso esclarecer: Apesar de ter sido um evento do partido não haviam bandeiras na sala;

  1. – Ninguém me abordou para falar do “partido”;
  2. – Me interesso por Mídia para politica, e já trabalhei para políticos em 2 outras eleições
  3. – Daniel Braga não é do partido.
  4. – O publico era muito.. muitoooo jovem, a maioria de jornalistas recém -formados querendo informações de como  ingressar na “Carreira” de inteligencia e mídia digital para política.

O evento começou atrasado, Daniel Braga , que mora em Brasilia , chegou atrasado 1 hora; chegou junto com as filhas – achei ele jovem para ter filhas moças…

Confesso que tenho me afastado dos eventos da área ( e-c0mmerce e mídia digital ) , a quantidade de jabá e gente que não sabe do que esta falando não me atrai , e nos 2 últimos anos entre 22 eventos que participei apenas 3 tiveram palestras realmente proveitosas, e os três, não eram originalmente de e-commerce ou de mídia digital, e a do sábado, dia 13 maio foi uma delas.

Daniel Braga – Estrategista Digital do Prefeito João Doria

Daniel Braga é articulado e pouco cuidadoso com o linguajar, que  é de tal forma tão descontraído e recheado de palavrões que parece nos transportar  para um boteco no começo da Rua Augusta, e isso torna tudo muito mais interessante; sim , estou cansada de jabá e gente se fazendo de culto quando não sabe o que é um link.

Mostrou as estratégias para cada canal, e que por causa do público alvo, escolheram focar no facebook para as ações da Prefeitura de São Paulo, porém admite, inteligentemente, que é preciso evoluir para outras mídias.

E se eu pudesse resumir todas as dicas que ele deu em 1 paragrafo seria:

Relatórios de Análise  são os oráculos de quem quer ter sucesso nas Mídias digitais.

Ouvir o que o público alvo diz, esse é o motivo do sucesso das mídias digitais da Prefeitura e sobretudo, agir rápido.

“Não adianta dizer que o prefeito é trabalhador se não mostrar ele trabalhando” Daniel Braga

Perguntei a ele como seria um dia tipico de trabalho para o Prefeito: ele então respondeu: – ” ele acorda as 5, de verdade” … e de cara recebe um ‘radar” com os assuntos que foram abordados no dia anterior e as estatísticas da mídia, comentários relevantes de formadores de opinião e enquanto toma café já liga para o Prefeito com os números, e sugestões.

Focar nos vídeos , pelos motivos óbvios e também porque o Prefeito tem habilidade com as câmeras, e isso ajuda! mas ele erra também… o vídeo de erros de gravação que ele apresentou foram hilários.. enfim, o Prefeito é gente como a gente.

O RISCO

Daniel contou episódios da campanha e dos debates que foram arriscados, mas que a mídia digital mais uma vez pautou a agenda e as falas do Prefeito.

Profetizou: ” Antes a mídia pautava a internet, hoje é a internet que pauta a mídia”

Eles tinham um cockpit online de tudo o que esta sendo falado do debate, e o Prefeito era pautado nos intervalos.

Essa mesma rapidez foi usada quando os relatórios mostraram que o nome do Prefeito aparecia sempre junto de “coxinha” e “suéter”, através desses dados mudaram o jeito de falar, a roupa o posicionamento e até as expressões faciais nos vídeos.

E é claro, tudo mudou quando o Prefeito se colocou nitidamente contra o Ex-Presidente e a sua sucessora na tentativa de nomear Lula para um cargo público; a opinião publica não gostou – e nenhum político se posicionou – arriscando Doria mostrou claramente de lado estava; deu certo.

O QUE NÃO DEU CERTO

Errar faz parte de quem tenta, e  Daniel expôs o erro estratégico sobre a Flor jogada ao chão pelo Prefeito ” Foi impensado… ele errou e sabe disso, bola pra frente”

Ele se mostrou também decepcionado sobre a repercussão pequena do projeto de despoluição do lado do Ibirapuera  nas mídias sociais, e estava avaliando o porque do fracasso digital da ação.

Humor: “Procurando Doria” segundo Daniel usar o humor para humanizar o candidato é uma ótima estratégia

Para mim, foi uma manhã extremamente proveitosa, conteúdo genial, videos, exemplos, estatísticas, conceitos e o melhor, sem jabá. Os hight lights que ficaram e que podem te ajudar a pensar em focar sua atuação com os políticos para a próxima eleição:

  1. -Toda equipe de Mídias Digitais do Prefeito João Doria tem 3 pessoas + 1 Gestor;
  2. -João Doria paga a equipe pessoalmente, não há contratação como serviço a prefeitura;
  3. -Nunca foi impulsionado nenhum post, tudo é resultado orgânico;
  4. -O dia começa mesmo as 5 da matina até para a equipe de mídias digitais;
  5. -O material de trabalho para produção dos videos consiste em 1 Iphone 7 com editor de videos;
  6. -No instagram do Prefeito o que mais faz sucesso são os cachorrinhos branquinhos que de tempos em tempos aparecem em videos divertidos, isso transforma o homem publico em gente como a gente… gente que ama cachorrinho é claro!
  7. -O Whatsapp é a ferramenta de comunicação entre os grupos apoiadores do Prefeito e recebem atenção especial, pois foi através dele que a eleição começou a dar uma guinada em 2016.
  8. -Para trabalhar com o politico “produto”, é preciso acreditar na forma de trabalho e nas intensões e mostrar o que ele tem de melhor, fica dificil mostrar , escrever, descrever o trabalho de algo ou alguém que você não acredita;
  9. -A população não aceita mais políticos – mostre a pessoa por trás da ação.. e funciona para tudo! o storytelling é a “joia da coroa” nas campanhas políticas.
  10. -Leia! quem lê muito escreve bem, quem se informa explica melhor as coisas, enxerga além do objetivo do “Voto” – isso vai fazer diferença para candidatos na próxima eleição.
  11. -Agir rápido, agencias de marketing sao lentas… pedem autorização para tudo, demoram dias para criar ‘peças” de marketing – isso não é mídia digital.. mídia digital é instantânea e preciso seguir essa vocação!
  12. -Lidar com o haters é necessário, tenha uma politica de ações para isso – e sobretudo não delete os comentários ruins! trabalhe para que os comentários e  interações boas sobreponham aos ruins.
  13. -A estratégia de “mitar” o candidato pode ajudar, mas precisa ser bem feita pensando sempre no publico que se quer atingir

 

Daniel terminou com um conselho muito honesto; quando indagado sobre o que um profissional de mídia digital para políticos tinha saber, ele respondeu : “ é mandatório que entenda e goste de relatórios, conheça as ferramentas de otimização de trabalho e sobretudo que entenda e escreva sobre politica e economia”

 

“Independente de partidos ou politica, o sucesso das mídias digitais do Prefeito de SP João Doria esta sensivelmente ligado a analise de tendencias e relatórios , esses são a base para “ouvir” o que aflige o cidadão e sobretudo comunicar-se rapidamente! quase que instantaneamente.”

 

Então – que tal  começar a construir um portfólio de serviços digitais para os políticos da próxima eleição?

Querendo construir uma estratégia digital para sua campanha politica? converse com a e-Vision

 

 

 

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Title

Trending