Fale Conosco

De Dentro do e-commerce World!

Aqui Jaz Compras Coletivas

Groupon encerrou oficialmente hoje seu Modelo de Compras Coletivas

Publicado

Em

Hoje o Groupon anunciou definitivamente que abandonou o modelo de Compras Coletivas que vinha sendo utilizado no Brasil desde 2010 e vai trabalhar agora em um novo modelo. Crônica de uma morte anunciada. A empresa disse por seu porta voz,  Michel Piestun, CEO do Groupon para América Latina,  que desde o começo do ano passado a empresa começou a sair das compras coletivas. Para lançar o novo site no Brasil, o foco foi na área de vendas para aumentar a base de ofertas disponíveis. em Matéria publicada na Exame, a explicação foi que no Brasil, a empresa tem 25,5 milhões de assinantes da newsletter e mais de 29 mil parceiros desde o início das operações. No mundo, são mais de 650 mil parceiros e 53,2 milhões de clientes ativos. A equipe do Groupon Brasil tem 600 pessoas e, globalmente, são mais de 12 mil colaboradores.

O executivo explica que a plataforma da marca nos Estados Unidos é a mais sofisticada e com mais recursos e um dos objetivos da empresa é replicar as novidades nos 48 países em que atua. Na América Latina, o Brasil será o primeiro. “Hoje, o Brasil está na frente na implantação do novo sistema porque tem o maior mercado”, resume.

A principal estratégia da marca é focar na experiência do consumidor e de quem anuncia. Além do novo site, outra novidade são diferentes versões do app, uma para o consumidor e outra para quem anuncia.

A receita do Groupon continua vindo da taxa de comissão por venda realizada, mas hoje este valor varia de acordo com a campanha e o desconto praticado pela empresa parceira.

Em breve, serão lançados também três novos serviços: o groupon reservas, groupon cupons e groupon live. O primeiro é voltado para quem deseja fazer reservas em restaurantes ou estabelecimentos, o segundo é voltado para vouchers com descontos e o terceiro reúne promoções de ingressos para shows, por exemplo.

A expectativa é que até o final do ano todos os países da América Latina também estejam com a nova plataforma. No ano que vem, um dos objetivos é definir o modelo de negócio para implantar no país um sistema para que a empresa parceira possa gerenciar a oferta e a relação com o consumidor. “Lá fora os parceiros pagam uma mensalidade, aqui ainda não se sabe como será”, conta Piestun.

Para os lojistas

O modelo de Compras Coletivas começou a desmoronar logo após o seu auge em 2011, a violenta necessidade de descontos expressivos levava os lojistas a praticar preços que não pagavam os custos envolvidos. Muita gente se iludia que iria vender muito , e que ganharia muitos clientes que iriam conhecer o negócio. Mas essa formula não se cumpriu. Fidelizar clientes é um dos pontos mais difíceis de um negócio.

A matemática não “fechava”

Preços baixos que não pagam os custos, faturam muito, mas lucram pouco! lucrando pouco o comerciante começou a customizar os serviços para compras coletivas , ferindo o objetivo de fidelizar o cliente! que recebia serviços ruins e nunca mais voltava. É o ciclo do mal !

Esse novo modelo precisará passar por uma educação do lojista para formação de preço de venda, porque sem isso não há negócio que funcione com compras coletivas ou não.

 

Continue lendo
1 Comentário

1 Comentário

  1. Sergio Lins

    setembro 2, 2014 em 3:38 pm

    Parabéns Solange, artigo lúcido que mostra o quanto diversos comerciantes que não fizeram conta sofreram…… e quanto isso desvalorizava os serviços de um modo geral.

Deixe um recado

O seu endereço de e-mail não será publicado.

consultoria

E a revolução continua! ela é silenciosa mas poderosa – Reebook lança seu próprio e-commerce B2C

Fábricas montam seus próprios e-commerce´s e preocupam lojas especializadas, shoppings e supermercados.

Publicado

Em

Nós temos observado que as fábricas se renderam ao e-commerce, leia sobre a loja virtual da Coca Cola ,  e tem se aventurado a vender diretamente ao consumidor.

Algumas perguntas nos vem a cabeça:

  • Isso será um desastre para supermercados e lojas especializadas ( nesse momento vistos como revendedores ?)
  • Os preços das fábricas certamente conseguem ser melhores do que dos revendedores, então será um atrativo comprar diretamente da fábrica online? isso não vai prejudicar os revendedores? que são parte importante, senão essencial,  do faturamento das fábricas?
  • O que fará o consumidor preferir comprar da fábrica?

Tudo isso é novo, e como tudo que é novo promove dúvidas. O fato é que  supermercados, shoppings  e lojas especializadas precisam se  modernizar e pensar nos canais digitais com mais “carinho”; as fábricas pensaram.

E-commerce da Reebok chega ao Brasil | TI INSIDE Online – WEB INSIDE

A Reebok lança seu primeiro e-commerce no Brasil nesta quarta-feira, 15, A nova plataforma online, que é de propriedade da Reebok Global, foi desenvolvida pela própria marca ( outra tendência – plataformas devem ficar atentas )  e faz parte da sua estratégia de expansão no país.

O mix de produtos conta com cerca de mil opções entre calçados, vestuário e acessórios, distribuídos entre feminino, masculino e infantil – para modalidades esportivas (linhas de performance) ou os clássicos (Reebok Classic).

Um dos destaques desta novidade é o CrossFit Nano 7, bastante aguardado pelos praticantes do esporte e que também tem seu primeiro dia de venda no país nesta quarta-feira. Por outro lado temos os clássicos da Reebok Classic, que buscam sempre aliar conforto e estilo.

Oe-commerce fará entregas para todo o país. “O lançamento desta plataforma digital faz parte da estratégia de ampliação da distribuição da marca no país, para que mais consumidores tenham acesso aos nossos produtos”, explica Jaume Casas Alvarez, diretor de marketing da Reebok para o Brasil. Recentemente a marca inaugurou sua primeira loja própria no Shopping Eldorado, em São Paulo.

Carimbo evision2-03

baixe agora portfolio evision

Continue lendo

De Dentro do e-commerce World!

Mais um…conheça o “Zé Delivery” o e-Commerce da Ambev

Ambev entra no e-commerce B2C e promete entregar cerveja em até 1 hora! Supermercados precisam contra-atacar!

Publicado

Em

O nome é até engraçado, Zé Delivery! isso é mesmo , esse é o e-commerce que a AMBEV acabou de lançar , na verdade o site entrou no ar em dezembro, teve alguns probleminhas mas já esta a todo vapor!

O Zé delivery vende as principais marcas de cerveja da AMBEV para os Paulistanos! (por enquanto o serviço está atendendo somente a algumas regiões de São Paulo, como Jardins, Itaim, Vila Nova, Vila Olímpia, Vila Mariana, Moema e Brooklin) .e também tem um APP , super simples de usar.

ecommerce da ambev entrega cerveja em uma hora solange oliveira opina

O bacana é que todo projeto digital tem uma forma de comunicação bem popular e diferente dos e-commerces certinhos que hoje atuam no mercado.

A Ambev já atua no e-commerce com o Emporio da Cerveja , e-commerce administrado pela B2W essa loja possui acessorios e até energéticos.

Essa é mais uma “dor de cabeça” para os supermercados, que precisam entrar de vez no varejo digital , e tem que ser rápido!

( conheça também o e-commerce da Coca Cola – clique Aqui

Conheça > https://www.ze.delivery/

 

Continue lendo

consultoria

Até tu Coca-Cola?

Marca Icônica de refrigerantes agora vende direto ao consumidor pelo seu e-commerce.

Publicado

Em

E agora é oficial! Coca Cola tem sua própria loja virtual.

“O e-Commerce esta seduzindo as fábricas , que vendem direto ao consumidor, supermercados e distribuidores terão que se reinventar”. Solange Oliveira

O rumor já vinha se espalhando no mundo do e-commerce há algum tempo, e quem é da área já esta percebendo esse movimento : As fábricas usando o e-commerce para vender diretamente ao consumidor, sobretudo a área de alimentos.

Por enquanto, a loja virtual aceita apenas encomendas com CEPs válidos na cidade de São Paulo e oferece diferentes versões das marcas Coca-Cola e Schweppes. Apesar de nova no Brasil, a iniciativa já foi aplicada pela companhia em outros mercados, como Estados Unidos e Índia.

Os cases de marketing da Coca-Cola são reconhecidos e estudados pelo mundo nas escolas de negócio, e no e-commerce não é diferente: A experiência já começa com uma personalização da garrafa, seguindo o conceito de “Quem faz diferente , Ganha!”

ecommerce coca cola revolucionando o ecommerce solange oliveira

Você pode comprar ainda as versões Vanilla , Cherry e Schweppes.

Coca cola ecommerce

 

Essa é uma tendência que temos que observar de perto , as fábricas ( alimentos )  vendendo diretamente ao consumidor! os preços são diferentes aos praticados pelos supermercado, é verdade, então o que faz com que os consumidores comprem online? A resposta é tão simples quanto complexa : – Serviços agregados ou diferenciados; como esse de personalizar a garrafa de Coca-Cola ( já fiz a minha…rs ), e a admiração à marca.

São os novos movimentos do e-commerce Brasileiro.

Coca-Cola é isso aí!

Acesse e conheça : http://loja.cocacola.com.br/

Querendo entender mais como o e-Commerce pode ajudar sua marca a crescer e aparecer? Consulte a e-Vision !

 

 

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Title

Trending