Fale Conosco

Dicas E-commerce Girl

Carona pela Internet? Como assim?

site permite pedir e oferecer carona!

Publicado

Em

Essa é uma ideia sensacional, e no estilo “Eu amo Internet”, conheça o www.tipcar.com.br

Quem trafega pelos grandes centros urbanos sabe que poucos carros andam com a sua capacidade máxima e a grande maioria leva apenas um ou dois passageiros. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a taxa de ocupação de automóveis particulares é de 1,49 pessoa por veículo. São 64% dos carros trafegando apenas com o motorista e 27% com o condutor e um passageiro.

O resultado disso pode ser visto em mais carros vazios na rua, pessoas solitárias dentro de seus veículos e quilômetros de engarrafamentos que podiam ser reduzidos drasticamente se mais pessoas compartilhassem os carros, oferecendo e recebendo caronas.

Para facilitar esse processo nasceu a TipCar, uma rede social da carona solidária que mapeia as rotas de caroneiros de todo o país e ajuda a localizar quem pode compartilhar o carro com você.

As vantagens são muitas, avisam os responsáveis pela rede. O motorista ganha com a redução das despesas com locomoção ao dividir custos com outras pessoas e o descanso do volante proporcionado pelo rodízio.

Já para o passageiro, vale usufruir de uma viagem rápida e confortável. Ambos poupam tempo, dinheiro, reduzem os engarrafamentos e as emissões de poluentes, além de poderem conhecer outras pessoas e fazerem novas amizades.

“Acreditamos que estes assentos vazios podem ser utilizados para beneficiar o motorista, passageiros, sociedade e ao meio ambiente, em uma relação ganha-ganha perfeita.” – TipCar

Funciona da seguinte forma: O interessado se cadastra no site usando uma conta que já possui, como a do Google, Twitter ou Yahoo. Depois, ele insere seu roteiro diário, informando os locais de origem e destino, horários e dias da semana que ele faz aquela viagem, quantos assentos disponíveis o carro possui e se ele será motorista ou passageiro.

Esses dados são analisados por técnicas de geoprocessamento visando encontrar pessoas com interesse comum em relação à mobilidade, rastreando rotas similares e fazendo sugestões de possíveis caronas. O sistema também contabiliza automaticamente a distância a ser percorrida, a quantidade de CO2 que poderá ser poupada e o valor que os caroneiros deverão contribuir com o motorista.

Lembrando que o serviço é gratuito e esse valor é apenas uma forma de compensação pelos custos da viagem, como gasolina, pedágio, estacionamento e impostos, e deverá ser acordado diretamente entre o motorista e o caroneiro.

Para garantir a segurança de todos os envolvidos, a pessoa terá acesso ao perfil do candidato a caroneiro, com informações sobre sua rota e o auxílio de recursos sociais, como amigos em comum, comunidades e fotos. Após a aprovação de ambos, são disponibilizados dados pessoais, como e-mail e telefone de contato, para que vocês possam entrar em contato e acertarem a carona. Assim, você poderá avaliar e decidir se quer compartilhar o carro com aquela pessoa ou não.

Os caroneiros ainda podem se inscrever em comunidades ou grupos de carona, facilitando o encontro de alguém com a mesma rota e tornando o processo mais seguro. E se ainda não existir uma comunidade com a rota que você procura, você pode criar uma nova e convidar seus amigos, colegas de trabalho ou de faculdade para participarem.

Para garantir uma parceria perfeita, a rede sugere uma “etiqueta da carona” para ser posta em prática por todos os participantes. Confira algumas dicas:

– O cigarro e a carona

Todo mundo sabe que cigarro faz mal, e melhor mesmo é não fumar. Mas se você for um fumante, não acenda um cigarro sem antes perguntar se o caroneiro ficaria incomodado. Respeite a resposta dele, ninguém é obrigado a engolir fumaça.

– Hora do lanche

Cada pessoa tem suas próprias regras com o carro. E você, como caroneiro, deve respeitar. Antes de fazer a maior farofa, não custa nada perguntar se a pessoa se importa que você coma no carro dela.

– Respeite os tímpanos alheios

Você pode gostar de ouvir música nas alturas, mas talvez o seu caroneiro não goste. Aqui vale o bom senso, deixe a música em um volume agradável a todos.

– Segure os seus dedos

Você, provavelmente, não gosta que as pessoas baguncem as suas coisas. Por isso, é melhor se conter e não mexer no ar-condicionado, janela, banco e rádio do carro, sem pedir.

– Pontualidade britânica

O seu caroneiro conta com a sua pontualidade para não chegar atrasado no destino. Sempre respeite o horário combinado.

– Mostre os dentes

É bem melhor dividir o carro com uma pessoa bacana. Sorria e seja simpático, caronas também são um bom jeito de começar uma amizade.

– Nada de bolos

Caso apareça um imprevisto que impeça a carona, avise antes. Assim, o caroneiro pode se arranjar com outros meios de transporte sem prejudicar os seus compromissos.

– Trato é trato

Se vocês combinaram um trajeto, não mude em cima da hora. Para você pode ser só um pequeno desvio, mas para a outra pessoa pode resultar em um belo atraso.

– Gosto não se discute

Se o dono do carro ama música sertaneja, e você é do metal, paciência. Ele está no carro dele e tem direito de ouvir o que quiser. Quem sabe não é uma boa chance para você ampliar seu gosto musical?

Para participar, basta entrar no site e se cadastrar (tipcar.com.br).

consultoria

Você empreendedor? ou empresário? Você tem uma startup ou uma micro empresa?

Nem toda empresa é uma startup, nem todo empresário é empreendedor.

Publicado

Em

Na definição nua e crua:

Empreendedor é :

O empreendedor é aquele indivíduo que é criativo, inovador, arrojado, que estabelece estratégias que vão delinear seu futuro. É aquele que sabe determinar quais e como seus produtos ou serviços serão colocados no mercado, ou seja, o empreendedor “Cria Negócios” inovadores e diferentes.

Empresário é:

Empresário é a pessoa que empreende ou dirige alguma indústria ou comercio, não sendo necessariamente um negócio inovador.

Startup é:

Uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.

Micro empresa é: 

Uma micro empresa é uma empresa em pequenas dimensões conta com no máximo dez empregados, sendo que o proprietário da microempresa costuma contribuir para a mesma com o seu próprio trabalho.
Agora que sabemos a definição podemos concluir que:

  • Tem quem uma loja de sapatos com 5 funcionários não é empreendedor é micro empresário, ele não tem uma startup tem uma micro-empresa.
  • Quem tem uma loja virtual de sapatos que oferece franquias online com baixo custo de investimento é empreendedor, e tem uma startup.

Percebeu a diferença?

Startups são negócios diferentes e que podem ser reproduzidos com o seu modelo de negócio “Diferentão” !

Micro Empresa – são negócios pequenos e podem crescer para se tornar Média ou grande empresa, bastando para isso crescer o numero de funcionários, lojas, instalações ou escritórios.

 

Vantagens e desvantagens

Em teoria todos os dois micro -empresários e empreendedores estão em um universo incerto, mas há algumas características que diferem os dois:

Empreendedor caminha sobre  “areia movediça” – o negocio dele não tem precedentes, é novo, pode ter ou não aceitação do publico alvo, e se for aceito tem como obrigação escalar e crescer exponencialmente.

Micro-empreendedor já tem vários modelos de sucesso – alguém já fez ! e ele se propôs a trabalhar em algo que já existe , em um local físico ou virtual onde haja uma lacuna de atendimento ou falta de atendimento ao publico alvo.

 

Agora que você sabe a diferença – você é micro-empresario? ou empreendedor?

Para ambos os casos, se você precisa de ajuda para impulsionar o seu negocio no mundo digital conte com a e-Vision

 

 

 

Continue lendo

Dicas E-commerce Girl

Começando 2017 : Evento discute potencialidades do E-commerce para 2017

Primeiro evento de e-commerce do ano

Publicado

Em

E o ano só começa quando começam os eventos, vamos torcer para que em 2017 eles sejam melhores, com mais conteúdo do que “jabá”.

Um bom exemplo :

Segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o e-commerce deve crescer 12% em relação a 2016 e faturar R$ 59,9 bilhões no Brasil em 2017. Conheça mais sobre o potencial do e-commerce em 2017 no evento “Alavancando Vendas Online”, uma parceria ERPFlex, Mercado Livre, Ecommerceflex, com apoio do Sebrae-SP. O encontro será realizado no dia 19 de janeiro, a partir das 17h, na sede do Mercado Livre na Av. das Nações Unidas, 3003, Osasco – SP. Os ingressos já estão no 2º lote e podem ser adquiridos aqui.

 

O objetivo do evento “Alavancando Vendas Online” é ajudar empreendedores e empresários a enxergar e alcançar o potencial do e-commerce no ano que se inicia com palestras de grandes especialistas no assunto.

 

“Em 2016 o e-commerce foi um dos poucos segmentos que realmente teve um crescimento forte, porque as pessoas estão começando a se habituar a fazer compras pela internet. As empresas também estão vendo nesse segmento uma forma prática de venda, uma vez que as formas de pagamento estão mais seguras e os sites estão mais amigáveis e com mais funcionalidades”, afirma Ernesto Haberkorn, fundador da ERPFlex e um dos palestrantes do evento.

 

As palestras confirmadas são: “Retrospectiva do Mercado de Vendas Online e Projeções para 2017”, que será ministrada por Jairo Migues consultor do Sebrae-SP; “Plataformas de e-commerce e seus benefícios” realizada por Graco Pádua, coordenador do EcommerceFlex; “Como construir uma máquina de geração de demanda para E-Commerce”, com o diretor de Marketing da ERPFlex, Thiago Reis e   finalizando o encontro, teremos “Como expandir seu canal de venda e como funcionam os Marketplaces?” de Leandro Soares, diretor de marketplaces no Mercado Livre Brasil.

 

Cronograma

 

  • 17h – Boas-vindas e credenciamento de convidados
  • 19h – Abertura do evento – Ernesto Haberkorn
  • 19h20 – Palestra Sebrae-SP – O que esperar do mercado de vendas online em 2017?
  • Retrospectiva do Mercado de Vendas Online e Projeções para 2017
  • 19h50 – Palestra EcommerceFlex – Alavancando vendas com e-commerce
  • Entendimento sobre plataformas de e-commerce e seus benefícios
  • &
  • Como construir uma máquina de geração de demanda para e-commerce
  • 20h30 – Coffee Break – Networking Time
  • 21h – Palestra Mercado Livre – Alavancando vendas com marketplaces
  • Como expandir seu canal de venda e como funcionam os marketplaces?
  • 21h45 – Encerramento

carimbo-evision2-01-transp

Continue lendo

Dicas E-commerce Girl

Quer sucesso para o seu negócio em 2017? #ecommerce é a resposta

Não existe negócio de sucesso que não tenha um canal digital! então em 2017 invista em vendas online, mídia digital, mobile business, o sucesso é garantido!

Publicado

Em

2016 foi um ano estranho; insegurança e esperança se misturaram no âmbito dos negócios, e isso não foi diferente para o varejo digital Brasileiro.

Os números foram bons, abaixo do esperado , mas ainda positivos. O grande destaque foi o Black Friday, com alta de 17% em relação ao ano de 2015  vendeu R$ 1,9 bilhão; apesar do bom resultado o número ficou abaixo da previsão de R$ 2,1 bilhões neste ano.

 

Morte Súbita:

Nesses últimos 12 meses, conheci 3 grandes negócios com boa margem de lucratividade, bem construídos com projeções de um ótimo faturamento e que tiveram morte súbita.

A Morte subida é uma mistura de coisas ruins para um todo e qualquer negócio iniciante, mas no negócio digital ela atinge forte e rápido o ânimo do empreendedor. E contém a mistura explosiva de : Alta expectativa. Resiliência baixa, Não seguir o planejamento, desistência ao primeiro obstáculo e faturamento baixo ou inexistente nos 2 primeiros meses.

Esses 3 negócios estão “pausados” esperando um “momento melhor” ; o momento quem faz somos nós, e se você seguir o planejamento, e se ele foi feito por um profissional da área, as chances de “dar certo” são muito grandes.

Desistir no primeiro empecilho não é incomum, afinal, como sobreviver com uma loja que não vende nada? O planejamento digital mostra que para vender online é preciso investir, se você não investir não vai vender. E ponto. Não há profissional digital no mundo que prometa vendas sem investimento, então, se é um fato sabido, e já está no planejamento porque as pessoas desistem antes mesmo do 3 mês de funcionamento das suas lojas virtuais? Baixa resiliência! Essa característica do ser humano precisa ser muito forte em empreendedores digitais, infelizmente, e isso é particular de cada um, nem todo mundo tem na resiliência sua característica mais forte.

Antes de começar qualquer negócio é preciso fazer uma análise profunda sobre o seu poder de sobreviver ao ‘amigo” que sempre conta arrogantemente, que fatura mais que você, dos editoriais das revistas de empreendedorismo que só contam histórias de sucesso, e da sua capacidade de acreditar na sua ideia e seguir o planejamento.

Ao longo desse artigo você vai ler muitas vezes – SEGUIR O PLANEJAMENTO! Isso vai garantir que seu negócio sobreviva , passe a rebentação e navegue por dias mais calmos.

 

A síndrome dos 6 meses

Quando um cliente que já tem loja virtual vem até a e-Vision procurando por melhores resultados, sempre fazemos um planejamento de 6 meses , mostramos que para vender será preciso investir, e até projetamos  o faturamento esperado versus o investimento; discutimos, adequamos e assinamos o contrato.

Alguns clientes, nós já sabemos na assinatura, vão sofrer da síndrome dos 6 meses.

Após de 6 meses, códigos construídos, estratégia de mídia, parceiras estabelecidas, formatos solidificados, então, a consultoria passa de Investimento para CUSTO, sendo que esse custo é o responsável pelo “baixo ‘ retorno do negócio – o cliente encerra o contrato em 6 meses, entendendo que pode fazer sozinho e que agora já pode “investir menos”.

É possível fazer você mesmo, certamente é, basta estudar e dedicar-se 24 horas por dia a isso, o que vai tirar você das atividades que fazia antes como : identificar melhores fornecedores, administrar o pessoal etc…

Entenda que administrar varejos digitais é atividade profissional que requer dedicação conhecimento, foco, investimento em novas tecnologias, e complexas engrenagens de códigos x audiência de sites.

Em 6 meses você pode ter um negócio digital excelente se souber que  cada especialista tem o seu lugar ,e que você sempre vai precisar de ajuda se quiser que o seu negócio cresça, mesmo depois dos 6 meses iniciais.

 

Pensando nisso elaboramos dicas básicas para seu negócio digital ter sucesso em 2017; pensamos nos empreendedores que estão começando, aos que já ingressaram nesse mundo tão desafiador e também para aqueles que romperam a barreira dos 24 meses e agora precisam crescer!

Venha com a e-Vision nessa louca aventura:

 

Para quem quer começar em 2017

Os primeiros meses de atuação da sua loja virtual terão muito poucas vendas, ou nenhuma – não desanime.

Siga o planejamento e prepare-se para 13 meses sem lucratividade liquida.

 

Para quem começou agora

Planeje, planeje, planeje  e siga o planejamento.

Foque no que é importante, eu tenho certeza que você sonhou muito com as cores do seu negócio, com as embalagens e com tudo que ele poderá ser, mas já ouviu aquele ditado: O bom é inimigo do ótimo? Então, mandar refazer 5 vezes uma embalagem porque o tom do azul não está exatamente o que você planejou é Investimento importante e precisa se controlado. Pense sempre no que é importante para o seu cliente, faça certo da primeira vez e evite perder dinheiro. portanto : PLANEJE! E seguir o que o velho Abe Lincoln dizia poderá salvar a sua operação no primeiro ano!

e-vision-ecommerce-consulting

 

Para quem passou de 24 meses.

Inove

Seja o que for que você vende online, existem pelo menos 5 concorrentes que já estão no mercado a mais tempo que você, com mais experiência, e com mais resultado orgânico, além disso, você vai sofrer a pressão do varejo digital dos gigantes que vendem de tudo para todo mundo, eles tem mais “massa de manobra”, quem compra mais compra melhor, os custos baixam e então eles vendem mais que você.

Mas como concorrer com tudo isso?

Faça diferente, grandes varejistas tem muitas vantagens , mas também tem o grande impedimento implícito aos grandes negócios, eles são mais lentos que você! As decisões precisam de muitas assinaturas e reuniões, você pode por exemplo decidir a venda de um combo na internet em minutos! E aproveitar ,por exemplo,  um hit , um MEME , uma “modinha” , dessas coisas relâmpagos que acontece na internet.

 

Quem compra bem, vende melhor

Seu inimigo é : grandes estoques! Estoques são custo parado. Organize a compra dos produtos e resista a tentação de aproveitar uma oferta para um pedido de produtos maior, se a sua demanda não suporta, não compre mais do que pode vender! Sobretudo se os seus produtos tem validade.

Calcular demanda x vendas futuras é calculo essencial para formação de preço e das vendas online. Não sabe fazer? Consulte os especialistas da área.

E finalmente, um “conselho de tia” – tudo que vale a pena dá trabalho! O backoffice de um e-commerce é uma operação complexa que precisa de profissionalismo para dar certo. Dedique-se ao seu negócio, vejo muito empresário digital com um ótimo negócio nas mãos e que não tem tempo para ter sucesso, planeje vendas, compras, mídia! E… SIGA O PLANEJAMENTO!

Se 2016 foi o ano de sobreviver, 2017 é o ano de crescer!

Boa Sorte e Boa Vendas !

consultoria e-commerce de resultado e-vision consulting

Pensou em e-Commerce? e-Vision te ajuda!

 

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Title

Trending