Fale Conosco

Dicas E-commerce Girl

Melhor horário para vender online? Segundo Google Entre 22h e 4h

O melhor horário para vender online é após as 22h00 , quem disse isso? o Google!

Publicado

Em

Segundo o Google mais de um terço das buscas para compra de produtos é feita entre 22h00 e 4 da madrugada, esse horario normalmente é ignorado pelos lojistas online.

Entenda como tirar proveito dos “notívagos” compradores online!

Doc. Google para seu Negócio

qual o melhor horario para vender online ecommercegirl.com

Os consumidores não param de comprar quando o shopping fecha suas portas. Um terço de todas as buscas de compras no Google ocorre entre 22h e 4h. Este final de ano vai ser o período de compras mais conectado de todos os tempos, principalmente quando falamos da conexão na palma da mão. Hoje, já são 96 milhões de brasileiros on-line e a internet no celular é uma realidade no Brasil: 72% dos usuários de smartphones acessam a web todos os dias em seus aparelhos. Confira o estudo Holiday Shopper Intentions, realizado pela Ipsos, sobre o comportamento de consumo no ano passado.

O hábito de consumo foi se modificando com o avanço da tecnologia e com o maior acesso à internet. Este final de ano será o período de compras mais conectado de todos os tempos, com dispositivos na ponta dos dedos nos ajudando a encontrar as melhores promoções. Isso acontece porque as compras não param quando o shopping fecha suas portas. Um terço de todas as buscas de compras no Google ocorre entre 22h e 4h1. Para entender como as tendências digitais afetarão a temporada de compras deste ano, conduzimos a pesquisa anual Holiday Shopper Intentions (Intenção de Compra dos Consumidores), durante o período de festas, em parceria com a Ipsos, analisando o comportamento de consumo dos compradores.

Seu celular: o melhor assistente de compras

Um dos maiores fatores que contribuem para as compras durante o dia são os nossos dispositivos móveis. A pesquisa mostra que 75% dos compradores por smartphone planejam utilizar seus celulares dentro das lojas nesta temporada2. No passado, os consumidores chegavam às lojas com pouca informação e o vendedor era responsável por educá-los sobre os produtos. Agora, os consumidores chegam às lojas cheios de informação e estão transformando seus celulares em verdadeiros assistentes de compras pessoais. Um em cada três compradores usa seu smartphone para buscar informação em vez de perguntar aos vendedores da loja3.

Descobrimos também que, quando os varejistas compreendem o comportamento móvel nas lojas, eles conseguem atingir os compradores on-line com informações úteis. Inclusive, 46% dos consumidores que usam seus celulares nas lojas ainda realizam a compra, o que representa um aumento de 11 pontos em relação a 20114. Os consumidores estão chegando às lojas com maior propósito e com mais informação do que antes – e os varejistas competentes estão transformando essa tendência em uma oportunidade.

A Black Friday está se tornando evento de um mês

As pessoas estão começando a pesquisar com maior antecedência e os varejistas vêm estendendo as promoções da Black Friday para todo o mês de novembro, mudando o foco de apenas um dia (28). Mais da metade dos consumidores pesquisados afirmaram que começarão suas pesquisas antes do feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos (27/11), considerando que 26% dos compradores começaram antes do Dia das Bruxas5(31/10).

Os consumidores também estão passando mais tempo consultando outras fontes antes de tomar uma decisão. Em 2010, compradores utilizavam, em média, cinco fontes de informação antes de concluir uma compra, mas esse número mais do que dobrou, com compradores consultando pelo menos 12 fontes no ano passado6. Isso significa que o período entre outubro e novembro tornou-se um momento crucial para que os varejistas atinjam compradores on-line, marcando presença com ofertas, informação, tutoriais sobre “como-fazer/usar” (“how to”) e conteúdo.

Compras on-line substituíram as compras pela vitrine

As pessoas estão acessando a web para buscar inspiração em todos os momentos do dia. E não mais apenas para pesquisar produtos específicos, mas para verem o que os seus amigos e influenciadores favoritos estão usando. Sites como o YouTube e Pinterest tornaram-se as novas vitrines, e a nova geração de influenciadores de moda também está afetando as decisões de compra.

No mundo são feitas 100 bilhões de buscas no mês, tornando a pesquisa um termômetro do interesse dos consumidores para as marcas. Isso porque o grande acesso à informação alterou totalmente o processo de decisão e de escolha de produtos, deixando a compra cada vez menos impulsiva. A pesquisa Reds e Google, de junho de 2013, revelou que 80% dos consumidores compraram itens após pesquisar algum produto na internet.

Os compradores não estão apenas utilizando o YouTube para pesquisar com antecedência; eles acessam vídeos enquanto tomam decisões nas lojas. Um em cada quatro consumidores afirmou usar o YouTube para buscar um vídeo relacionado ao produto que está pesquisando dentro da loja8.

DADOS:

1. Google Dados de Busca de Compras, julho/setembro-2014.
2. Google / Ipsos MediaCT Estudo de Intenções de Compra na Temporada de Festas 2014, setembro-2014. Base: aqueles que planejam comprar um presente durante a próxima temporada de festas e planejam utilizar seu smartphone durante as compras, N=588.
3. Google Estudo de Dispositivos Móveis nas Lojas, maio-2013.
4. Google / Caminho Móvel para Comprar da Nielsen – estudo customizado, novembro-2013.
5. Google Pesquisa do Consumidor, setembro-2014.
6. Google e Inmar, 2013 7. Google Dados, janeiro-2013/setembro-2014, visualizações registradas no YouTube.
8. Google / Ipsos MediaCT Estudo de Intenções de Compra na Temporada de Festas 2014, setembro 2014. Base: aqueles que planejam comprar um presente durante a próxima temporada de festas, N=2000.

POR : Beth Thomas, gerente de Desenvolvimento de Mercado e Varejo do Google

 

Sua loja virtual não vende? Consulte a e-Vision 

Fale com um consultor : contato@e-visionconsulting.com.br

(11) 2424-9635 ou (11) 2424-9635

E-VISION CONSULTING CONSULTORIA ESTRATEGICA

consultoria

Você empreendedor? ou empresário? Você tem uma startup ou uma micro empresa?

Nem toda empresa é uma startup, nem todo empresário é empreendedor.

Publicado

Em

Na definição nua e crua:

Empreendedor é :

O empreendedor é aquele indivíduo que é criativo, inovador, arrojado, que estabelece estratégias que vão delinear seu futuro. É aquele que sabe determinar quais e como seus produtos ou serviços serão colocados no mercado, ou seja, o empreendedor “Cria Negócios” inovadores e diferentes.

Empresário é:

Empresário é a pessoa que empreende ou dirige alguma indústria ou comercio, não sendo necessariamente um negócio inovador.

Startup é:

Uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.

Micro empresa é: 

Uma micro empresa é uma empresa em pequenas dimensões conta com no máximo dez empregados, sendo que o proprietário da microempresa costuma contribuir para a mesma com o seu próprio trabalho.
Agora que sabemos a definição podemos concluir que:

  • Tem quem uma loja de sapatos com 5 funcionários não é empreendedor é micro empresário, ele não tem uma startup tem uma micro-empresa.
  • Quem tem uma loja virtual de sapatos que oferece franquias online com baixo custo de investimento é empreendedor, e tem uma startup.

Percebeu a diferença?

Startups são negócios diferentes e que podem ser reproduzidos com o seu modelo de negócio “Diferentão” !

Micro Empresa – são negócios pequenos e podem crescer para se tornar Média ou grande empresa, bastando para isso crescer o numero de funcionários, lojas, instalações ou escritórios.

 

Vantagens e desvantagens

Em teoria todos os dois micro -empresários e empreendedores estão em um universo incerto, mas há algumas características que diferem os dois:

Empreendedor caminha sobre  “areia movediça” – o negocio dele não tem precedentes, é novo, pode ter ou não aceitação do publico alvo, e se for aceito tem como obrigação escalar e crescer exponencialmente.

Micro-empreendedor já tem vários modelos de sucesso – alguém já fez ! e ele se propôs a trabalhar em algo que já existe , em um local físico ou virtual onde haja uma lacuna de atendimento ou falta de atendimento ao publico alvo.

 

Agora que você sabe a diferença – você é micro-empresario? ou empreendedor?

Para ambos os casos, se você precisa de ajuda para impulsionar o seu negocio no mundo digital conte com a e-Vision

 

 

 

Continue lendo

Dicas E-commerce Girl

Começando 2017 : Evento discute potencialidades do E-commerce para 2017

Primeiro evento de e-commerce do ano

Publicado

Em

E o ano só começa quando começam os eventos, vamos torcer para que em 2017 eles sejam melhores, com mais conteúdo do que “jabá”.

Um bom exemplo :

Segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o e-commerce deve crescer 12% em relação a 2016 e faturar R$ 59,9 bilhões no Brasil em 2017. Conheça mais sobre o potencial do e-commerce em 2017 no evento “Alavancando Vendas Online”, uma parceria ERPFlex, Mercado Livre, Ecommerceflex, com apoio do Sebrae-SP. O encontro será realizado no dia 19 de janeiro, a partir das 17h, na sede do Mercado Livre na Av. das Nações Unidas, 3003, Osasco – SP. Os ingressos já estão no 2º lote e podem ser adquiridos aqui.

 

O objetivo do evento “Alavancando Vendas Online” é ajudar empreendedores e empresários a enxergar e alcançar o potencial do e-commerce no ano que se inicia com palestras de grandes especialistas no assunto.

 

“Em 2016 o e-commerce foi um dos poucos segmentos que realmente teve um crescimento forte, porque as pessoas estão começando a se habituar a fazer compras pela internet. As empresas também estão vendo nesse segmento uma forma prática de venda, uma vez que as formas de pagamento estão mais seguras e os sites estão mais amigáveis e com mais funcionalidades”, afirma Ernesto Haberkorn, fundador da ERPFlex e um dos palestrantes do evento.

 

As palestras confirmadas são: “Retrospectiva do Mercado de Vendas Online e Projeções para 2017”, que será ministrada por Jairo Migues consultor do Sebrae-SP; “Plataformas de e-commerce e seus benefícios” realizada por Graco Pádua, coordenador do EcommerceFlex; “Como construir uma máquina de geração de demanda para E-Commerce”, com o diretor de Marketing da ERPFlex, Thiago Reis e   finalizando o encontro, teremos “Como expandir seu canal de venda e como funcionam os Marketplaces?” de Leandro Soares, diretor de marketplaces no Mercado Livre Brasil.

 

Cronograma

 

  • 17h – Boas-vindas e credenciamento de convidados
  • 19h – Abertura do evento – Ernesto Haberkorn
  • 19h20 – Palestra Sebrae-SP – O que esperar do mercado de vendas online em 2017?
  • Retrospectiva do Mercado de Vendas Online e Projeções para 2017
  • 19h50 – Palestra EcommerceFlex – Alavancando vendas com e-commerce
  • Entendimento sobre plataformas de e-commerce e seus benefícios
  • &
  • Como construir uma máquina de geração de demanda para e-commerce
  • 20h30 – Coffee Break – Networking Time
  • 21h – Palestra Mercado Livre – Alavancando vendas com marketplaces
  • Como expandir seu canal de venda e como funcionam os marketplaces?
  • 21h45 – Encerramento

carimbo-evision2-01-transp

Continue lendo

Dicas E-commerce Girl

Quer sucesso para o seu negócio em 2017? #ecommerce é a resposta

Não existe negócio de sucesso que não tenha um canal digital! então em 2017 invista em vendas online, mídia digital, mobile business, o sucesso é garantido!

Publicado

Em

2016 foi um ano estranho; insegurança e esperança se misturaram no âmbito dos negócios, e isso não foi diferente para o varejo digital Brasileiro.

Os números foram bons, abaixo do esperado , mas ainda positivos. O grande destaque foi o Black Friday, com alta de 17% em relação ao ano de 2015  vendeu R$ 1,9 bilhão; apesar do bom resultado o número ficou abaixo da previsão de R$ 2,1 bilhões neste ano.

 

Morte Súbita:

Nesses últimos 12 meses, conheci 3 grandes negócios com boa margem de lucratividade, bem construídos com projeções de um ótimo faturamento e que tiveram morte súbita.

A Morte subida é uma mistura de coisas ruins para um todo e qualquer negócio iniciante, mas no negócio digital ela atinge forte e rápido o ânimo do empreendedor. E contém a mistura explosiva de : Alta expectativa. Resiliência baixa, Não seguir o planejamento, desistência ao primeiro obstáculo e faturamento baixo ou inexistente nos 2 primeiros meses.

Esses 3 negócios estão “pausados” esperando um “momento melhor” ; o momento quem faz somos nós, e se você seguir o planejamento, e se ele foi feito por um profissional da área, as chances de “dar certo” são muito grandes.

Desistir no primeiro empecilho não é incomum, afinal, como sobreviver com uma loja que não vende nada? O planejamento digital mostra que para vender online é preciso investir, se você não investir não vai vender. E ponto. Não há profissional digital no mundo que prometa vendas sem investimento, então, se é um fato sabido, e já está no planejamento porque as pessoas desistem antes mesmo do 3 mês de funcionamento das suas lojas virtuais? Baixa resiliência! Essa característica do ser humano precisa ser muito forte em empreendedores digitais, infelizmente, e isso é particular de cada um, nem todo mundo tem na resiliência sua característica mais forte.

Antes de começar qualquer negócio é preciso fazer uma análise profunda sobre o seu poder de sobreviver ao ‘amigo” que sempre conta arrogantemente, que fatura mais que você, dos editoriais das revistas de empreendedorismo que só contam histórias de sucesso, e da sua capacidade de acreditar na sua ideia e seguir o planejamento.

Ao longo desse artigo você vai ler muitas vezes – SEGUIR O PLANEJAMENTO! Isso vai garantir que seu negócio sobreviva , passe a rebentação e navegue por dias mais calmos.

 

A síndrome dos 6 meses

Quando um cliente que já tem loja virtual vem até a e-Vision procurando por melhores resultados, sempre fazemos um planejamento de 6 meses , mostramos que para vender será preciso investir, e até projetamos  o faturamento esperado versus o investimento; discutimos, adequamos e assinamos o contrato.

Alguns clientes, nós já sabemos na assinatura, vão sofrer da síndrome dos 6 meses.

Após de 6 meses, códigos construídos, estratégia de mídia, parceiras estabelecidas, formatos solidificados, então, a consultoria passa de Investimento para CUSTO, sendo que esse custo é o responsável pelo “baixo ‘ retorno do negócio – o cliente encerra o contrato em 6 meses, entendendo que pode fazer sozinho e que agora já pode “investir menos”.

É possível fazer você mesmo, certamente é, basta estudar e dedicar-se 24 horas por dia a isso, o que vai tirar você das atividades que fazia antes como : identificar melhores fornecedores, administrar o pessoal etc…

Entenda que administrar varejos digitais é atividade profissional que requer dedicação conhecimento, foco, investimento em novas tecnologias, e complexas engrenagens de códigos x audiência de sites.

Em 6 meses você pode ter um negócio digital excelente se souber que  cada especialista tem o seu lugar ,e que você sempre vai precisar de ajuda se quiser que o seu negócio cresça, mesmo depois dos 6 meses iniciais.

 

Pensando nisso elaboramos dicas básicas para seu negócio digital ter sucesso em 2017; pensamos nos empreendedores que estão começando, aos que já ingressaram nesse mundo tão desafiador e também para aqueles que romperam a barreira dos 24 meses e agora precisam crescer!

Venha com a e-Vision nessa louca aventura:

 

Para quem quer começar em 2017

Os primeiros meses de atuação da sua loja virtual terão muito poucas vendas, ou nenhuma – não desanime.

Siga o planejamento e prepare-se para 13 meses sem lucratividade liquida.

 

Para quem começou agora

Planeje, planeje, planeje  e siga o planejamento.

Foque no que é importante, eu tenho certeza que você sonhou muito com as cores do seu negócio, com as embalagens e com tudo que ele poderá ser, mas já ouviu aquele ditado: O bom é inimigo do ótimo? Então, mandar refazer 5 vezes uma embalagem porque o tom do azul não está exatamente o que você planejou é Investimento importante e precisa se controlado. Pense sempre no que é importante para o seu cliente, faça certo da primeira vez e evite perder dinheiro. portanto : PLANEJE! E seguir o que o velho Abe Lincoln dizia poderá salvar a sua operação no primeiro ano!

e-vision-ecommerce-consulting

 

Para quem passou de 24 meses.

Inove

Seja o que for que você vende online, existem pelo menos 5 concorrentes que já estão no mercado a mais tempo que você, com mais experiência, e com mais resultado orgânico, além disso, você vai sofrer a pressão do varejo digital dos gigantes que vendem de tudo para todo mundo, eles tem mais “massa de manobra”, quem compra mais compra melhor, os custos baixam e então eles vendem mais que você.

Mas como concorrer com tudo isso?

Faça diferente, grandes varejistas tem muitas vantagens , mas também tem o grande impedimento implícito aos grandes negócios, eles são mais lentos que você! As decisões precisam de muitas assinaturas e reuniões, você pode por exemplo decidir a venda de um combo na internet em minutos! E aproveitar ,por exemplo,  um hit , um MEME , uma “modinha” , dessas coisas relâmpagos que acontece na internet.

 

Quem compra bem, vende melhor

Seu inimigo é : grandes estoques! Estoques são custo parado. Organize a compra dos produtos e resista a tentação de aproveitar uma oferta para um pedido de produtos maior, se a sua demanda não suporta, não compre mais do que pode vender! Sobretudo se os seus produtos tem validade.

Calcular demanda x vendas futuras é calculo essencial para formação de preço e das vendas online. Não sabe fazer? Consulte os especialistas da área.

E finalmente, um “conselho de tia” – tudo que vale a pena dá trabalho! O backoffice de um e-commerce é uma operação complexa que precisa de profissionalismo para dar certo. Dedique-se ao seu negócio, vejo muito empresário digital com um ótimo negócio nas mãos e que não tem tempo para ter sucesso, planeje vendas, compras, mídia! E… SIGA O PLANEJAMENTO!

Se 2016 foi o ano de sobreviver, 2017 é o ano de crescer!

Boa Sorte e Boa Vendas !

consultoria e-commerce de resultado e-vision consulting

Pensou em e-Commerce? e-Vision te ajuda!

 

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Title

Trending