Fale Conosco

Uncategorized

Eu não acredito em Carreira!

A carreira pode não ser o unico caminho para felicidade profissional.

Publicado

Em

http://wp.me/pAmEk-6l ( shortlink – Espalhe!)caminho

Eu decididamente não acredito em Carreira.

Meu relato não é orientador para ninguém, nem teoria de TCC( trabalho de conclusão de curso ). É a minha história profissional que pode apenas ( e sem essa pretensão  ) mostrar que existem outros caminhos pra a felicidade profissional.

Eu tive sonhos profissionais como todo mundo.

E até bem pouco tempo atrás ainda acreditava que a minha carreira estaria ligada unicamente ao meu desempenho e valor.

Devo agradecer ao meu último empregador por ter destruído todos os meus sonhos de carreira.

Comecei a trabalhar bem cedo – aos 14 anos e fiz um gráfico colorido sobre onde queria estar quando estivesse com 40.

Sempre trabalhei com Tecnologia, e no meu plano infalível minha carreira correria assim:

Imaginei a progressão:

grafico carreira 1

Gráfico lindo, sem falhas – afinal eu estava decidida ,era dedicada,  vou ter a formação adequada, falar 3 linguas, estudar negociação e política empresarial. Não há o que temer!

E tudo isso eu fiz! 3 faculdades, 2 pós, Inglês e Espanhol fluentes mas…

Mas, por motivos fora do meu controle – e foi isso que levou a criar a teoria do NÂO CARREIRA! O gráfico, ficou assim:

grafico carreira 2

Max  Gehringer diz com muito bom humor que a carreira tem 4 fases:

  • A primeira fase vai dos 18 aos 25 anos: é a fase do aprendizado.

Durante esse período, um jovem tem a impressão de que ganha menos do que deveria estar ganhando, e que recebe menos oportunidades do que deveria receber. É verdade. Na fase do aprendizado, a diferença entre o que o jovem ganha e o que deveria estar ganhando, é o que ele paga para aprender.

  • A segunda fase vai dos 26 aos 34 anos: é a fase da coragem.

O profissional já aprendeu todas as coisas básicas essenciais e sai procurando opções. Ou na empresa ou fora dela. Essa é a fase das grandes mudanças: de empresa, de cidade, de país ou de galáxia. Logo, um jovem de 26 anos, que ainda está procurando uma vaga de estagiário, já ficou para trás. Ele está na fase do aprendizado quando deveria estar na fase da coragem.

  • A terceira fase vai dos 35 aos 45 anos: é a fase da colheita.

Nesses 10 anos, ocorrem as promoções para cargos melhores e o salário dá um belo salto. Como medida, o salário de alguém com 40 anos deveria ser, no mínimo, 10 vezes maior do que era aos 20 anos.

  • Dos 46 anos em diante, vem a fase da inércia.

O funil das boas oportunidades fica mais estreito. E poucos passarão por ele. Quem tem mais de 46 anos, evidentemente acredita que tem a mesma energia que tinha aos 25, além de ter mais experiência. É verdade, mas o mercado de trabalho é meio cruel e não reconhece isso. Na fase da inércia, começa a busca pela estabilidade.

Por isso, quando um profissional pergunta: “o que está acontecendo comigo?”, a resposta quase sempre é: você deixou uma fase da carreira passar sem aproveitar. Para recuperar o tempo perdido, você terá que saltar uma fase inteira. Não é fácil, mas é possível.

Na vida profissional, nada é impossível. Só vai ficando complicado na medida em que o tempo passa.

[youtube WxFKcnl2oYE&]

O gráfico REAL

Na vida real nos deparamos com inúmeras pedras no caminho, e na minha vida não foi diferente.

Desde fusões e aquisições pelas quais passei ( e foram 3 ) , coloquei no gráfico apenas a que mais influenciou minha carreira; até péssimos gestores – a última ganhou disparado de todos os vilões e vampiros profissionais que conheci, tenho que agradecer a Ela! Por  ter me mostrado  exatamente o que eu não queria ser, Igual a ela a Diretora de T.I.

P.S. obrigada por você ter sido o pior profissional de T.I. que conheci em toda minha “carreira”, e me mostrado que não era esse o caminho que eu queria seguir.

Por outro lado sempre tive anseios acadêmicos que nunca conseguia cumprir pela falta de tempo. Dar aulas, escrever um livro estavam muito longe de tudo o que eu almejei.

Mas, todos os meus caminhos me levaram a onde estou agora.

Quando decidi que eu era boa no que fazia e que , o que eu fazia era diferente – investi na idéia de transformar isso em negócio.

Não é fácil no final do mês não ter o pagamento pigando na conta-corrente.

Mas, a satisfação de ver o seu trabalho se transformar em algo ”pegável” ( palavra inventada *) é de um prazer inenarrável.

  • Voltei a dar aulas.
  • Escrevi meu livro – esta sendo traduzido para inglês e espanhol ( houve muita demanda  do além mar ).
  • E, como eu nunca imaginei – me sinto, realizada.
  • Não sou C.O.O.
  • Sou dona da minha idéia, e isso tem trazido bons negócios.
  • Tenho meu  negócio.
  • Meu conhecimento tem valor, e a  raridade dele é que fez a mágica  transformação dele em negócio.
  • Sou colunista de veículos de comunicação que nunca imaginei
  • Tomo café com o meu filho todos os dias, e coloco ele na Van para ir para a escola, pois consigo trabalhar remotamente ( mas tenho que ir ao escritório 1 ou 2 vezes por semana – eca *RS* )
  • Posso preparar o jantar do meu marido quando quero – sem pressa ou obrigação.
  • Sou feliz fazendo o que aprendi a fazer a minha via inteira.
  • E não sou C.O.O.

A frase do dia é: Você esta onde você se coloca!

E hoje eu estou no melhor lugar do mundo! E essa é parte da minha vida que eu chamo de Felicidade!  Sem carreira.

Meu presente de sexta-feira para todos – assistam o vídeo ( ele tem só 4 minutos não vai atrapalhar sua carreira !)  e se ainda não viram o Filme – VEJAM! A procura da Felicidade! as vezes só existe um caminho… Vencer!

[youtube -_GSGuijoP4&]

Continue lendo
27 Comentários

27 Comments

  1. emporiumdosport

    setembro 11, 2009 em 2:12 pm

    LINDO POST… acho que eu precisava bastante de ler isso e retomar meus focos!!! determinação alem de tudo… parabens…

  2. Reinaldo Luz Santos

    setembro 11, 2009 em 2:37 pm

    Solange, parabéns! Demais o artigo.

    Realmente demora um pouco a percebermos que tem muitas coisas mais importantes que o sucesso profissional que pintamos no início da carreira.

    E o melhor, é possível chegar perto desse sonho que pintamos, mas sem perder a saúde e os bons momentos da vida.

    Parabéns!!

    Reinaldo Luz Santos

  3. @criativo

    setembro 11, 2009 em 3:59 pm

    Solange,

    muito legal o seu post. Eu não acredito em carreira desde os 20, então nunca me liguei muito a cargos e promoções. O caminho de empreender é muito mais difícil, mas ao ler seu post vejo que o caminho tradicional também é muuuuuito complicado.

    Parabéns pelo post, novamente.

    @criativo

  4. solange0307

    setembro 11, 2009 em 4:16 pm

    Oi @Criativo, então vc é mais esperto que eu… demorei um pouco mais para perceber… que esse lance de carreira não era minha praia…
    Mas eu percebi!
    Obrigada pelo post!

    Abs

  5. Claudio Roberto

    setembro 11, 2009 em 4:30 pm

    Oi Solange,

    Não falei que seu livro é um sucesso?!

    Parabéns, sua história também é um sucesso.

    Também estou a caminho da felicidade e agradeço as pessoas que como você tem colaborado comigo.

    Um super abraço!

    Claudio

  6. Luiz Navarro

    setembro 11, 2009 em 5:06 pm

    Não dá pra ver essa cena sem se emocionar! Parabéns pelas suas conquistas! Essa perseverança é o ingrediente necessário pra chegar lá!

  7. solange0307

    setembro 11, 2009 em 5:09 pm

    obrigada a você! por me permitir sonhar!
    (…) quer comprou meu livro entendeu a frase acima.

  8. Leopoldo Nunes

    setembro 11, 2009 em 5:29 pm

    Gostei do gráfico, da foto, do texto e da história. Achei mais legal ainda vc divulgar isso tudo. E vc já se deu conta de quantos livros existem para definir e encontrar a fórmula do sucesso? Imagina! Em uma página da net temos isso. Obrigado.

  9. solange0307

    setembro 11, 2009 em 6:47 pm

    Oi Leopoldo – Muito obrigada!
    o caminho duro… já chorei muito por ele… mas garanto! sou mais feliz agora.

    Eu é que agradeço – obrigada por escrever!

  10. Giuliano

    setembro 11, 2009 em 8:53 pm

    Ótimo texto Solange.
    Também era executivo de uma multinacional de telecom quando resolvi largar tudo e ser empreendedor. Abri mao de uma carreira corporativa de sucesso para achar a felicidade profissional. Nao me arrependo nem um pouco.
    Sds,
    Giuliano

  11. Rogerio A. Nunes

    setembro 11, 2009 em 10:12 pm

    Solange,
    Parabéns! Você é um sucesso literário, escreve com paixão, foi muito gosto ler o seu post.
    Entendo seus sonhos, de certa forma eu percorri uma parte deste caminho, não me arrependo, me diverti.
    Resumidamente sou ex-programador COBOL, ex-coordenador implantação de MPR, ex-gerente de sistemas em seguradoras e bancos, ex-CIO, ex-beneficiario de previdência corporativa, ex-gordo (perdi 10 kilos este ano) e agora quase ex-empreendedor, pois meu negócios não vão muito bem. 🙂
    Mas como o provo diz, “eu sou Brasileiro, eu nunca desisto”.
    Saudações.
    Rogério A. Nunes

  12. solange0307

    setembro 11, 2009 em 10:30 pm

    Rogerio não desista!
    Seja persistente.
    Até onde a corda aguentar ( e sei que sabes do que estou falando )
    Precisando de algo, me escreva!
    Sorte, Saude e Sucesso!

  13. Leo Sathler

    setembro 11, 2009 em 11:19 pm

    Parabéns Solange !
    Foi excelente essa contribuição para minha vida !

    O que nos move são os sonhos, e não as circunstâncias !

    Leonardo Sathler
    (…sonhador)

  14. Gilberto Reinaldo

    setembro 12, 2009 em 2:25 am

    Parabéns Solange! Me senti literalmente dentro da sua história, rs. Hoje estou com 38 anos, ex-Gerente de TI, me adaptando à uma nova realidade, trabalho em casa, voltei também a ensinar e prestar consultoria em TI.

    Grande abraço e sucesso em seu livro!

  15. Maristela Moura

    setembro 12, 2009 em 7:07 pm

    Quando mais e mais pessoas começarem a ter a sua coragem de dizer que o “rei está nú” e mostrar que a vida corporativa é um inferno, as coisas podem começar a ficar respiráveis. Há uma apologia pela carreira, em detrimento da saúde, felicidade, paz, harmonia….etc como se não houvesse a menor possibilidade de vida inteligente fora desse ambiente opressivo, cheio de pessoas medíocres, que se escondem atrás de títulos pomposos, de cargos e posições que são a mais pura ficção. Parabéns. Adorei seu post.

  16. Carlos Doimo

    setembro 12, 2009 em 9:47 pm

    Solange,
    Realmente o que faz com que todos os nossos sonhos de carreira virem poeira, são os nossos Gestores.
    Infelizmente no mercado, são poucos os homens de comando que ainda cultivam um mínimo de ética e de respeito para com os que estão “juntos” nas empreitadas.
    Geralmente gostam de se “beneficiar” dos esforços da equipe para avançar cada vez mais em suas posições.
    Parabéns por ter tomado um novo rumo na vida.

  17. priscila

    setembro 14, 2009 em 1:05 pm

    Solange, parabéns. O importante é estarmos onde queremos. sucesso!

  18. solange0307

    setembro 14, 2009 em 1:08 pm

    Rs.. as vezes a gente até sabe… mas é preciso ler em algum lugar.

    Be Happy.

  19. solange0307

    setembro 14, 2009 em 1:09 pm

    Sabe Maristela,

    Eu no fundo sabia… mas acho que é mais dificil admitir para nós mesmos, do que para o mundo.

    bjka

  20. solange0307

    setembro 14, 2009 em 1:10 pm

    sempre!
    Os dias passam rapido Priscila… e quando a gente vê – já foi!

    E por mais que pareça piegas : – o importante é ser feliz!

  21. Elisabete Saman

    setembro 15, 2009 em 12:13 am

    Estou impressionada … conheço uma pessoa que é extremamente religiosa e que ao ouvir um desabafo exatamente sobre o tema do seu post, disse: “Fique atenta aos canais… Deus sabe o que faz e colocará no seu caminho alguma coisa que te mostrará um novo caminho. Você não é a primeira pessoa, que conheço , que manifesta a coragem para seguir a carreira solo e posso dizer que todas as estão felizes por suas decisões. Eu diria que seu post é inspirador.
    Parabéns

    Bete Saman

  22. Marcelo

    setembro 15, 2009 em 12:34 pm

    Vc. definiu muito bem a realidade do mundo corporativo moderno onde processos e padrões são os “Drive” das empresas. Neste contexto a Mediocridade (Definição: Poucos haveres, mas suficientes; mediania) é valorizada, pois não é necessário nenhuma habilidade mais destacada para administrar as “Inércias Empresariais”.
    Parabéns por sua realização e fica aí um pouco de uma inveja positiva. Quem sabe em breve também consiguirei minha “Carta de Alforria”

    Marcelo

  23. Marco Vicente

    setembro 16, 2009 em 5:13 am

    Ótimo! Excelente!…todos sabemos, mas de fato precisamos ler em algum lugar pra ver que não acontece só com o cara ao lado!!

    adorei!

    sucesso!

  24. Marcia Regina

    setembro 16, 2009 em 3:24 pm

    Solange! Adorei seu texto e a frase do dia é perfeita!
    bjs

  25. Rogelio

    setembro 22, 2009 em 10:45 am

    Interessante seu post!
    Engraçado que estava me indagando justamente sobre isso , inicio da semana passada,mas achei que era coisa da minha cabeça – “sera que to viajando?”.Mas depois de ler esse post a ideia que havia surgido em minha cabeça ficou bem clara mesmo!Ja fiz uma projeção para abrir um negocio meu (tambem na area de e-commerce,ja que estou na area a um ano),mas como tenho 22 anos , ainda nao tenho verba suficiente para investir em um negocio meu e pretende adquirir o know how suficiente para nao sair dando cabeçada por ai.
    Parabens pelo post!

  26. E-commerce Girl

    setembro 22, 2009 em 1:08 pm

    O vôo solo não é fácil.
    é romantico e sedutor, mas doi e machuca.

    A satisfação vem no mesmo tom – forte e gigantesco.
    Pra quem acredita , é um caminho sem volta!
    Boa Sorte, Saude e Sucesso.

  27. Alexandre Silva

    novembro 24, 2010 em 12:40 pm

    Eu ainda não deixei passar esta “ilusão”, ainda acredito em carreria e tenho um plano parecido ao que vc tinha. Pode ser que um dia eu chegue na mesma conclusão que a sua, quem sabe? Só o tempo irá dizer.
    Parabéns pela coragem de mudar de vida.
    Abs,
    Alexandre Silva

Deixe um recado

O seu endereço de e-mail não será publicado.

De Dentro do e-commerce World!

Brasil é alvo diz ALIBABA

O Brasil na rota do e-Commerce Mundial

Publicado

Em

by MARCELO NINIO  DE PEQUIM para a Folha

“Somos uma força revolucionária”, diz Zeng Ming, estrategista-chefe do grupo Alibaba, a maior empresa de comércio eletrônico da China –e, em breve, a número um do mundo, preveem analistas.

A imodéstia de Zeng é explicada pelos números estratosféricos. Eles fizeram do Alibaba um fenômeno em constante crescimento desde sua criação, em 1999, época em que poucos na China sabiam o que era internet.

Jack Ma, fundadordo sitede e-commerce chinês Alibaba_ ecommercegirl.com

Jack Ma, fundadordo sitede e-commerce chinês Alibaba

 

Embora o sucesso não tenha se repetido no Brasil, onde o Alibaba desembarcou em 2010, Zeng afirma que o país tem potencial para ser um dos maiores mercados de e-commerce do mundo, e por isso é um dos alvos estratégicos da empresa.

“Pode demorar, mas os exemplos vão convencer os empresários brasileiros.”

“No início, ninguém acreditava na gente. Só quando os primeiros clientes começaram a receber grandes encomendas do exterior é que as pessoas começaram a aderir. Hoje, temos usuários em 200 países.”

O Alibaba não é um site para consumidores, mas uma espécie de comunidade de negócios que facilita a conexão entre empresários.

No jargão do setor, um modelo conhecido como B2B (business to business).

Segundo a revista “Economist”, que colocou a empresa na capa de sua edição mais recente, o grupo Alibaba movimentou US$ 170 bilhões em vendas no ano passado, superando as gigantes americanas eBay e Amazon somadas.

“Sem a estrutura e a tradição do varejo americano, mas com a tecnologia em rápida expansão, pudemos inovar e mudamos fundamentalmente a paisagem de negócios da China”, disse Zeng à Folha.

A inovação foi criar uma ferramenta que permitisse conectar pequenas manufaturas da China ao mercado local e internacional.

COGUMELOS

A mudança, afirma Zeng, não se limitou aos centros urbanos nem à indústria.

“Com a ajuda do Alibaba, pequenos fazendeiros passaram a vender mel, cogumelos ou tomates a fornecedores que estariam inacessíveis sem a tecnologia”, diz.

“O consumidor também ganhou. Com o aumento da oferta, os preços baixaram.”

Empurrado pelo interesse mundial pelo mercado asiático, o negócio criado pelo professor de inglês Jack Ma explodiu, indo além do B2B para gerar duas outras empresas de e-commerce.

Há duas semanas, Ma, 48, anunciou que deixará o cargo de presidente-executivo, em meio a especulações de que o grupo abrirá capital.

Analistas consultados pela “Economist” estimam que, com a oferta pública inicial de ações, o valor da empresa ficará entre US$ 55 bilhões e US$ 120 bilhões. Para efeito de comparação, o Facebook é avaliado em US$ 60 bilhões.

360graus_fotos_ecommerce_ecommercegirl.com

 

Continue lendo

E-commerce Girl NEWS

O Governo Diz NÃO para o e-Commerce

Decepção: Na contra mão do Mundo, Governo Brasileiro diz – e-Comercio Eletrônico não interessa ao Brasil

Publicado

Em

by Folha de São Paulo

Negócios

 relacionados a comércio eletrônico não terão prioridade no programa Start-Up Brasil, do governo federal, que prevê investimento de R$ 200 mil e apoio de gestão a empresas iniciantes.

É o que diz o secretário de política de informática do Ministério da Ciência e Tecnologia, Virgílio Almeida. Segundo ele : “Propostas como essa correm sério risco de ficarem sem aceleradoras e não serem aceitas. O que queremos estimular são softwares e serviços de TI para indústrias importantes, como a de educação, saúde e defesa”, diz.e, negócios apenas baseados na internet, como os de comércio eletrônico, não interessam devido à saturação e por não serem “estratégicos para o país”.

Na última quinta-feira, o governo lançou a segunda fase do programa, que vai apoiar até cem start-ups (empresas iniciantes de base tecnológica). As inscrições começam no próximo dia 31.

Serão quatro os critérios de escolha. O mais forte, com peso 4, será o modelo de negócios, no qual os interessados deverão mostrar qual o mercado a ser atingido, os possíveis concorrentes e o potencial de crescimento.

Depois será avaliada se a solução tem tecnologias inovadoras, com peso 3.

A qualidade da equipe terá peso 2 na avaliação e serão analisados o currículo dos participantes e a capacidade de executar o que propõem.

Por último, com peso 1, as start-ups deverão ter projetos alinhados com o Plano TI Maior. Os temas prioritários dessa iniciativa são educação, defesa, saúde, petróleo e gás, energia, sistemas aeroespaciais, grandes eventos esportivos, agricultura, ambiente, finanças, telecomunicações, mineração e tecnologias estratégicas.

Uma comissão com representantes do empresariado, do governo e da academia vai fazer a escolha. Além da verba de R$ 200 mil, as start-ups receberão um montante variável de investimento privado das nove aceleradoras que foram escolhidas para participar da iniciativa.

O programa também terá uma representação no Vale do Silício para divulgar as empresas participantes.na contra mão do e-Commerce eCommerce Girl

(por REINALDO CHAVES especial para a Folha )

 

 

 

Vagas para e-Commerce e Midia Digital

 

Continue lendo

Dicas E-commerce Girl

10 e-Commerces mais acessados do Brasil

O Ranking dos 10 comércio eletrônicos ( incluindo Compras Coletivas ) mais acessados no Brasil

Publicado

Em

ranking eCommerce Brasil eCommerce Girl

By Hitwise

No ranking de audiência a sites de comércio eletrônico divulgado pela Hitwise, unidade de pesquisa da Serasa Experian, o Mercado Livre se manteve como o serviço que mais teve visitas no país. Foram 10,11% de participação de mercado em fevereiro, mesma índice registrado no ano passado, seguido pela  Americanas, com 4,80% de market share em visitas (veja abaixo a lista completa). Na sequência aparece o Buscapé, com 3,47%, que saltou da sétima para a terceira colocação. O site tomou o lugar do Groupon, que ocupava a terceira posição em fevereiro de 2012, com 2,98%, mas caiu para o décimo posto neste ano, com apenas 1,86% de partcipação de mercado.

Outra mudança foi da Netshoes. A loja virtual de artigos esportivos caiu do quinto lugar, com 2,54% da audiência na categoria, para a sétima posição, mesmo ganhando alguns décimos de participação de mercado e somando 2,74% de share. O Magazine Luiza, que antes figurava na oitava posição, sequer apareceu entre top 10 deste ano.

Fontes de tráfego

As categorias de site que mais geraram tráfego para essas páginas foram “ferramentas de busca”, com 27,29% do volume de acessos, redes sociais e fóruns (17,52%), sites de e-mail (6,15%), lojas de departamento (5,50%) e recompensas e diretórios (3,67%).

Distribuição regional

A região Sudeste concentrou as visitas ao comércio eletrônico, com 61,42% da participação no período de 12 semanas, encerrado dia 2 de março. O Sul do país aparece na segunda posição, com 15,17%, enquanto o Nordeste, Centro-Oeste e o Norte ficaram com 12,14%, 7,74%, e 3,53%, respectivamente.

1. Mercado Livre (10,11%)

2. Americanas (4,80%)

3. Buscapé (3,47%)

4. Dafiti (3,35%),

5. Bom Negócio (3,05%)

6. OLX (2,78%)

7. Netshoes (2,74%)

8. Shopping UOL (2,52%)

9. Casas Bahia (1,87%)

10. Groupon Brasil (1,86%)

Vagas para e-Commerce e Midia Digital

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Title

Trending